quarta-feira, 21 de junho de 2017

Acampando com Bebê no inverno

Olá pessoal, hoje vou escrever um pouquinho da nossa experiência de acampar com a nossa bebê de 1 ano e meio, no inverno.

A primeira vez que fomos acampar com ela, estava frio, mas não muito como na nossa última acampada. E olha que nem inverno de verdade era ainda.

Mas o fato é, quando procurei informações sobre como é acampar com bebê no inverno não achei quase nada, aliás, quase ninguém escreve sobre acampar com bebês... Então pensamos que é porque as pessoas "normais" não acampam com bebê, muito menos no inverno..rsrsrs.... Só que não... Como falei no post anterior, no camping que a gente foi no feriado de Corpus Christ tinha muitas crianças e muitos bebês, alguns até mais novos do que a Mariana.

Será que todos são doidos?








Então vamos lá...como é acampar com um bebê? (vou falar da nossa experiência).

A Mariana tem um pouco de dificuldade para dormir, principalmente se tiver muito barulho...isso em casa....porque no camping...dormiu feito pedra...só teve um dia que ela acordou no meio da noite assustada (mas ainda era cedo, eu e o Lu nem tinhamos ido dormir ainda) porque um menino (bem mal educado, por sinal) gritou do lado da barraca, mas tipo um grito daqueles, para chamar um amiguinho que estava do outro lado do camping. 

É nem tudo são flores, nos campings também tem crianças mal educadas, mas são poucas e nós aguentamos..rsrs


Procuramos seguir a mesma rotina que temos em casa, tanto para as refeições como para dormir, é lógico que nem todos os dias deram certo, mas quase todos sim.

Tirando isso..o resto é só alegria e diversão...as crianças amam a liberdade que o camping proporciona, se tiver outras crianças então, rapidinho elas fazem amizade.


E sobre o frio, o que fizemos?
Bom para o frio, primeiro levamos bastante roupas de frio e cobertores.
Para o frio do chão não passar para o colchão, usamos EVA e piso térmico no chão do quarto da barraca e no colchão da Mariana forramos com cobertor em vez de lençol.

Durante a noite a Mariana ainda acorda para mamar e vem para minha cama (isso em casa) e no camping não foi diferente, mas eu achei isso bom, pois na hora mais fria do dia que é quando o dia vai amanhecer ela estava dormindo quentinha entre eu e o Lu.

Durante o dia fazia muito calor e anoite e de manhãzinha muito frio.
Como a Mariana dorme cedo, por volta das 19h/20h, eu dava a janta por volta das 18h e depois íamos brincar dentro da barraca, pois assim não tinha perigo dela pegar friagem. Só teve um dia que eu deixei ela brincar um pouco no parquinho, pois havia muitas crianças lá.
De manhãzinha a gente segurava ela dentro da barraca até o sol começar a bater na barraca e a temperatura subir um pouco.

















Com relação ao banho, dei banho todos os dias de manhã e depois ia brincar com ela no Sol para secar o cabelo.

Como nossa barraca aguenta bem o frio não precisamos nos preocupar com o frio da madrugada, somente com o frio a noite (fora da barraca) e de manhãzinha.





Uma ótima compra também, foi o tapete da Quechua, a noite colocava ele na sala da barraca para a Mariana brincar, ai não passava friagem do solo e durante o dia colocava na grama fora da barraca para ela brincar também.




Perceberam que nem somos tão doidos assim?









terça-feira, 20 de junho de 2017

Camping Valle das Águas - Socorro-SP

Oi pessoal, nosso feriado de Corpus Christi foi no Camping Valle das Águas em Socorro-SP.

Já tinha algum tempo que queriamos conhecer esse camping e a cidade de Socorro, então como deu certo, partimos pra lá nesse feriado.
Partiu camping!!!

Socorro fica a 113km de Pouso Alegre, então rapidinho chegamos lá, gastamos mais ou menos 1h55.


A primeira coisa que falei quando entramos no camping "nossa que camping lindo" é tudo aquilo que as fotos do site deles mostram mesmo.
Não tiramos muitas fotos do camping...porque o site deles é bem fiel a realidade.

Fomos muito bem recepcionados quando chegamos, o moço (esqueci de perguntar o nome dele 😊) explicou como funcionava o camping e nos mostrou o local aonde podíamos montar a barraca.
Alias, o pessoal da administração do camping desde o nosso primeiro contato foi super atencioso.

No camping há duas áreas para barracas uma que eles chamam de bosque, que fica bem próximo do lago e tem muitas árvores e outra num campo. As duas áreas são bem próximas, mas por causa do frio, resolvemos ficar no campo bem de baixo do sol e gostamos da nossa escolha, pois de manhã logo que o sol aparecia já esquentava tudo e mandava o frio congelante da madrugada embora.

Quase sempre montamos a barraca a noite, então dessa vez nos programamos para chegar no camping ainda durante o dia e conseguimos. Por volta das 16h estávamos começando a montar a nossa barraca...com a ajuda da nossa mini campista.

Quando chegamos não tinha muita gente, mas aos poucos na primeira noite foram chegando mais pessoas, mas a maioria chegou na quinta-feira.
E logo o camping ficou bem cheio, porém tranquilo, pois não ficou super lotado.
Nesse mesmo feriado estava acontecendo o MEI (Mini Encontro de Inverno ) do grupo Campiratas, então muitos campistas foram para esse evento, o que contribui para que os outros campings da região fossem ocupados por pessoas que não queriam saber de festas e badalações.
A maioria das famílias que estavam no camping Valle das Águas tinham crianças e muitas crianças pequenas, então acredito que isso contribuiu para que essas pessoas não quisessem participar de um evento tão grande quanto foi o MEI.
Outras estavam lá, pois não conseguiram vaga no camping aonde estava acontecendo o  MEI, que já estava com lotação máxima.
Lá no camping ficamos sabendo que haviam mais de 400 pessoas no MEI que estava acontecendo no camping Chapéu do Sol em Itú, e que tinham atingido a lotação máxima do camping.

As crianças foram uma atração a parte desse feriado no camping, pois pra cada lugar que a gente olhava via um grupo de crianças de diferentes idades brincando, correndo, rindo....se divertindo muito.
É muito bom ver as crianças curtindo tanto, com tanta liberdade.






















Na quinta-feira fomos dar uma voltinha na cidade para conhecer e ver o porto do Sol no Mirante do Cristo.
Do Mirante da pra ver a cidade toda, a vista é bem bonita e o acesso é bem fácil, vale a pena dar uma passadinha. Mas é só isso, subir lá, ver a vista a pronto. Tem um parquinho que a Mariana aproveitou para brincar um pouquinho. Também tem um barzinho.












A noite, depois que a Mariana dormiu ficamos eu e o Lu bebendo e comendo...como sempre..rsrsr
O Lu fez um lanche delicia pra gente, mas que deixou a gente e o gazebo defumados. Por causa do frio, fechamos todas as portas do gazebo e ficamos lá quentinhos, normalmente fazemos isso sempre que ta muito frio a noite.










Na sexta-feira passamos o dia aproveitando o camping, a Mariana brincando com os novos amiguinhos e a gente bebendo e churrascando com os novos amigos.


A noite rolou caldo de abobora (que o Lu fez) e sopa de capelete do sul que uma amiga gaúcha (Patricia) fez, estava tudo uma delicia. Depois dos caldos acabou rolando ainda um churrasquinho para receber os amigos que estavam chegando do pessoal de uma das barracas (Patricia e Leandro).

Sábado foi dia de passear de verdade, fomos a Gruta do Anjo:
                                                                                       A Gruta do Anjo

                               A extração de minerais* (quartzo, feldspato e granito) iniciada no ano 

de 1960 pelo pioneiro sr. Clemente Bortolotti, 

fez surgir ao longo dos anos uma enorme gruta artificial. 
Desativada em 1995, suas paredes desenhadas pelas explosões para a retirada dos minérios, formaram figuras místicas, bastante interessantes e curiosas. 
São amplas galerias que podem ser visitadas, 
onde nascentes e infiltrações de água criaram uma piscina natural, sendo que em alguns pontos chega a ter até 4 metros de profundidade com uma temperatura constante  em torno de 10 graus, tornando-se um viveiro natural de carpas.
Desde então, a Gruta do Anjo está aberta para visitação.
Além do visual diferenciado e deslumbrante são permitidos em seu interior, passeios ecológicos de pedalinho. 
Segundas apenas feriados.   
A Gruta está aberta de terça à                                    domingo das 09:00 às 16:30hs. 


                                    Ingresso por pessoa: R$ 25,00 (Criança até 5 anos, cortesia)

                                                                      (texto retirado do site da Gruta dos Anjos)


E depois fomos ver o Por do Sol na Pedra Bela Vista.






Os dois passeios valem muito a pena.
Achamos o passeio da Gruta um pouco caro pelo que oferece, mas é um lugar diferente, que nós achamos que tinhamos que conhecer.
Já a Pedra Bela vista, o por do Sol é realmente lindo, e ainda com música ao vivo ficou mais lindo ainda.
Lá em cima tem um barzinho supre charmoso e parquinho para crianças brincarem.
Então não tinha como não gostar, tinha atração para todos os gostos.
O valor do ingresso é R$ 10,00 por pessoa (mas vale a pena).






Um casal de amigos que mora numa cidade próxima do camping foi nos visitar, eles foram com a gente na Pedra Bela Vista e depois vieram jantar na barraca. O jantar foi Fondue de queijo e de chocolate....tudo de bom.
E ainda tem gente que acha que acampar é sinônimo de comer mal.












Mais tarde ainda rolou uma roda de conversa em volta da fogueira com os novos amigos campistas, todos colocaram seus bebês pra dormir e ficamos lá os pais bebendo e jogando conversa foram envolta da fogueira.



Domingo o dia mais triste, dia de desmontar tudo e voltar para casa. Acordamos cedo, nem tão cedo assim, umas 8:30 e já começamos a organizar as coisas para desmontar acampamento.
Dessa vez fizemos tudo com calma, limpamos tudo, guardamos tudo direitinho nos seus devidos lugares.
Gastamos muito mais tempo desmontando do que montando, mas como tínhamos tempo, aproveitamos.

Mais ou menos às 14h nós saímos do camping mas como Monte Sião ficava no nosso caminho, resolvemos dar uma passadinha por lá para fazer umas comprinhas de roupas de inverno.







Considerações sobre o camping:
- Muito lindo e organizado;
- Pelo tamanho do campo para montagem das barracas achei que tinha poucos pontos de luz, acho que poderia ter mais postinhos espalhados pelo gramado;
- No postinho perto da nossa barraca estava indicando que havia tanto 220v como 110v, mas ao testar descobrimos que só havia 220v, a sorte é que tínhamos transformador;
- Os banheiros estavam sempre limpos, no entanto, os chuveiros são frios (ao falar disso com a dona do camping ela foi super gentil e disse que já estão providenciando melhorias, pois mudaram o sistema dos chuveiros elétricos para gás justamente para não terem mais problemas, mas nesse feriado tiveram);
- O parquinho para as crianças é muito velho e enferrujado, poderia ter um parquinho melhor, já que tem muito espaço e recebe muitas crianças;
- As cozinhas comunitárias são ótimas, com fogão, geladeira, microondas e alguns utensílios;
- A piscina super limpa, mas com o frio que fez, não nos arriscamos a entrar;
- O camping oferece vara de pescar para quem gosta, mas esse não é o nosso caso. O mais próximo que passamos do lado foi para dar uma caminhada.
- A diária do camping saiu por R$30,00 por pessoa, a Mariana ainda não paga, então foram R$240,00 de diária.
- Com certeza voltaremos mais vezes, e recomendaremos para os nossos amigos.

Forramos o chão do quarto com placas de EVA e piso térmico...para o frio não passar de jeito nenhum.

nossa coleção de adesivos


almocinho de leve


entrada do camping


nossa sala

pensa no frio...nem sei quantos graus estava nesse manhã..só sei que estava muito frioooo


curtindo a preguiça que o frio trás 

café da manhã


Beijinhos Maira e Lu!

quarta-feira, 3 de maio de 2017

Deu a loka e fomos para Tiradentes

Dia 30 de abril (fim de semana prolongado) estavámos em casa no maior tédio, com vontade de fazer alguma coisa legal...ai pensamos...Vamos acampar!
Em menos de 5 minutos de conversa resolvemos ir para Tiradentes, ligamos no camping R$ 25,00 a diária por pessoa.
Arrumamos TUDOOOO em 2h e partiu camping!
A viagem de Pouso Alegre até Tiradentes demorou um pouquinho mais do que imaginávamos e acabamos chegando no camping a noite.
Mas foi tudo tranquilo, fomos recebidos pelo Renato, um cara super receptivo.
Montamos tudo super rápido, mas também tivemos a ajuda da nossa mini campista, que estava curtindo tudo.
Quando esticamos a barraca ela já disse: "mimi". Fiquei surpresa, pois a última vez que ela acampou já tem alguns meses, mas pelo visto se lembrou.
A cidade estava bem cheia, por causa do feriado e acho que por causa de algum evento de motos que estava tendo (não tenho certeza disso).
Nessa primeira noite demos uma volta de carro pela cidade, pois a ideia de passear morreu em poucos minutos dentro do carro, pois a Mariana dormiu...rsrs (é viajar com bebe é isso mesmo).
Não é porque ela dormiu que eu e o Lu não poderíamos aproveitar a nossa noite.
Voltamos para o camping e ficamos tomando umas cervejinhas, comendo e conversando.

No dia seguinte fomos passear pela cidade. A Mariana viu o Trêm pela primeira vez e foi muito divertido.
Fomos ao Bichinho também, que é um povoado de Tiradentes, onde tem varias lojas e fabricas de artesanato e o principal o Atelier da Cerveja (a melhor parte de viagem para o Lu).

Aproveitamos bem o dia para passear, a Mariana é super tranquila e aproveitou tudo. Adorou subir e descer as ladeiras de Tiradentes, adorou o Trem, curtiu o camping e no fim do dia não queria dormir, ai saímos para "passear" de carro e ela apagou e nós ficamos na nossa balada do camping que dá direito a cerveja, comidas e muita conversa..e tudo isso em baixo das cobertas...pq o frio estava castigando.

Na nossa última acampada com a Mariana aprendemos que no último dia não dá para passear e depois desmontar tudo para ir embora, então acordamos cedo desmontamos tudo e partimos para casa.

obs: enquanto o Lu desmontava tudo eu e a Mariana aproveitamos para brincar mais um pouco no parquinho e para tirar algumas fotos do camping, que vou colocar no final do texto.

Sobre o camping:
Gostei do valor (R$ 25,00 a diária) mesmo sendo um feriado prolongado. Achei um valor justo.
O camping é bem espaçoso, então as barracas não ficam grudadas umas nas outras.
Com relação aos banheiros, são bons, mas poucos, se o camping estiver lotado isso pode ser uma coisa ruim, como não estava, foi tranquilo.
O chuveiro é bem quente (isso faz toda a diferença no inverno).
Em vários pontos do camping tem pia, iluminação e pontos de energia (110v e 220v).
A única coisa que a administração do camping peca é com relação a segurança, pois o camping fica aberto 24h, sem ninguém controlando quem entra ou quem sai, ou o mais importante, se não entra alguém que não esta acampando, e isso nos deixou um pouco preocupados, mas como Tiradentes é uma cidade muito tranquila, onde os dono de lojas de artesanato costumam deixar seus produtos expostos dia e noite, não sei se isso deveria ser uma preocupação.
O camping também possui suítes para quem não ta afim de acampar e oferece café da manhã a parte (R$ 5,00).
Um detalhe muito legal...a linha do Trem passa atrás do camping e do lado oposto um rio.

Comidinhas:
Para o almoço do primeiro dia o Lu fez um macarrão ao molho branco com brócolis, queijo e frango, que ficou uma delicia (só que na verdade ele fez muito e esse foi o almoço dos dois dias).
Para o jantar o Lu fez sanduíches (mas eu que fritei os ovos...porque isso eu faço bem...rsrsr).
Como não planejamos essa acampada, levamos o que tinha em casa, e o que já iriamos fazer mesmo.
comidinhas

A sala da barraca virou espaço para os brinquedos...esse tapete da Quechua é tudo de bom. 
Passeando pelas ruas de Tiradentes




Nossa casa móvel

Banheiros do camping, são duas baterias, uma na área principal com dois sanitário e dois chuveiros e um na entrada do camping.

parquinho

Imagina o frio q fez a noite...e a nossa barraca aguentou bem. 

o camping


Foi uma acampada rápida, de última hora, mas foi ótima.
Já queremos a próxima...só que planejada.

Beijinhos Maira e Lu